“Tem muito amor nesse suor”



Jovens das 11 cidades missionárias (Jequié, Canavieiras, Lauro de Freitas, Juazeiro, Cruz das Almas, Conceição do Almeida, Jacobina, Itabuna, Ilhéus, Petrolina e Aracaju) e da capital baiana, responsável pela organização do Encontro Anual este ano, comemoraram juntos as bodas do Movimento ao som de “Esmeralda e Rubi”, música em homenagem à celebração. Para que isso fosse possível, alpinistas, amigos e parentes abriram as portas de suas casas para acolher os irmãos em Cristo de outras cidades.

Para Junior Passos (Jupira), alpinista de Salvador que trabalhou na organização do evento e participou de todos os anuais, nas mais diversas cidades, o Escalada é um “grande divisor de águas”, um meio de reconhecer Cristo no outro em nossas vidas. Jupira fez aniversário no primeiro dia do encontro e “servir foi um grande presente”. O alpinista, sempre que é chamado a ser serviço, lembra-se do Sim de Maria e de que aquilo que “de graça recebemos, de graça devemos dar”. “Contribuir para a comemoração de uma festa tão linda e com a participação de tantas pessoas é mais uma vez a devolução do que recebemos. Não tem como mensurar o que Deus faz por a gente usando o Movimento Escalada”, afirma Jupira.

“É um Movimento muito forte e que encanta a todos. Estar aqui é ter a oportunidade de ver amigos e uma família que a gente escolhe fazer parte”, relata Marcus Pamponet, alpinista do primeiro encontro em Petrolina, que lembra com carinho de quando jovens de Salvador foram para o interior pernambucano evangelizar.

No sábado, as portas do ginásio do CPJ foram abertas para a entrada do Ícone dos 40 anos e do quadro de Nossa Senhora do Escalada e a brisa leve do Espírito Santo tomou conta do espaço e de todos os momentos que viriam a acontecer. Teatro e dança conduziram o Ícone numa verdadeira “Volta Olímpica” entre os coordenadores de cada cidade presente. Assim como aconteceu no decorrer do ano a peregrinação do Ícone em todas as 12 cidades, com a missão de unir as pessoas e apresentar o rosto jovem da Igreja. Gritos de alegria ecoaram por todo ginásio, à medida que o símbolo dos 40 anos passava de mão em mão, de cidade em cidade.

Em seguida, a representação do maior exemplo de ser pessoa adentrou o espaço. O quadro de Nossa senhora do Escalada, com a presença de tio Manolo, alpinista e artista que o pintou, também fez uma “volta olímpica”, a fim de aproximar a Mãe de todos presentes e lembrá-los que, Deus se fez homem e habitou entre nós, a partir do SIM de Maria. Poesia, dança e emoção coroaram esse momento de carinho e colo de Mãe. Estávamos todos em casa. Estávamos todos amparados pelo Amor!

Irmã Violeta, exemplo de ser pessoa em clima de oração, deu continuidade falando sobre o Amor de Deus em Nós, com seu mantra de vida "Tudo por um grande amor" ela nos fez entender o que é estar imerso no amor de Deus, que aquece os corações até que virem brasa e aqueçam outros ao redor. Apesar da voz baixa, ela frisou bastante que Deus nos ama porque Ele é Amor. Independente de nossas ações ou de nossa reciprocidade para com Ele. Irmã Violeta explicou que ao aproximarmos uma madeira do fogo, primeiro ela vai esquentando aos poucos, até estar na chama e se tornar brasa. Assim acontece conosco, Deus é como o fogo que nos aquece e transforma e nós somos a madeira que morre ao fogo para se transformar em algo novo a partir da chama. Somos uma pessoa antes de um encontro pessoal com Deus e nos tornamos outra após essa experiência de amor e misericórdia.

Como todo encontro do Escalada, não podia faltar um desafio! No início da tarde os alpinistas tiveram que postar nas suas redes sociais, marcando com #ecodeumasóvoz, uma foto que representasse um momento em que sentiram Deus, que é amor, de uma forma mais forte em sua vida. Foi uma emoção só ver como Ele é vivenciado em diversos momentos da vida dos nossos irmãos. O objetivo era inundar as redes sociais com mensagens de amor e incetivar os jovens a utilizarem a internet como ferramenta de evangelização.

A noite do sábado foi marcada pela Adoração ao Santíssimo Sacramento. Cristo Eucarístico acalmou os corações alpinistas. A emoção tomou conta do ginásio do CPJ e todos juntos rezaram e agradeceram pelas maravilhas feitas por Deus ao longo desses 40 anos.

O domingo trouxe uma árvore com um pouquinho da história de cada alpinista presente. Os ramos da árvore encontraram as mãos, os braços e abraços de todos que ali estavam. Uma linda corrente de amor foi formada e a emoção mais uma vez tomou conta do local. Em seguida, Pe. Mané deixou seu recado sobre o amor de Deus a partir de nós: “é preciso aprofundar a experiência do amor de Deus. Como cristãos, devemos firmar compromissos. O amor de Deus sempre toma iniciativa de nos procurar e precisamos nos comprometer a levar esse amor a todos os lugares.”Para Pe. Mané, o amor de Deus a partir de nós é o vento que faz com que a vela do nosso barco nos leve ao serviço de cristãos ao mundo. Para que esse amor de Deus a partir de nós se realize é preciso que firmemos esse compromisso.

Ser agente de transformação é o nosso compromisso! Semear a palavra e plantar o amor que de graça recebemos, para que Ele firme raízes nos mais diferentes terrenos. Para isso, precisamos regar, dar assistência e atenção. Como ação concreta, Pe. Mané e os conselheiros do Movimento distribuíram mudas de Ipê Amarelo aos representantes de todas as cidades e todos os alpinistas receberam um grão de mostarda. Amar é cuidar! O compromisso e o amor fizeram com que os coordenadores e toda equipe de voluntários fizessem um evento tão relevante na história do Movimento Escalada e na vida de cada alpinista individualmente. Para Mariana Marques (Goiabinha), coordenadora do Anual, apesar de todo trabalho que existiu, o sentimento que ficou foi de felicidade. “Eu costumo dizer que tem muito amor nesse suor, foi complicado, foi muito trabalho, foram noites sem dormir... Mas,é o amor de Deus que nos movimenta que faz a gente estar aqui, nesse final de semana, trabalhando duro, para levar esse amor aos jovens. Esse é o objetivo do Escalada: jovens evangelizando jovens e levando o amor de Deus”, relata Goiabinha.

Para que render graças a Deus, o encontro foi encerrado com a Santa Missa, presidida por Dom Murilo Krieger. Para o Arcebispo, o serviço do Escalada é uma resposta a esse anseio da Igreja em atingir o jovem.


Outros Posts