Mês Vocacional - Vocação Religiosa



Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Estamos no mês de agosto dedicado às vocações sacerdotais e religiosas, fazendo-se oportuno recordar a origem da palavra para entender o seu significado. Ela vem do verbo latino "vocare", que quer dizer "chamar". A vocação portanto é um chamado.

No contexto religioso, a vocação é sempre um chamado de Deus. A pessoa chamada se sente atraída por algo que persiste em seu interior e que se considera belo, grandioso, importante e necessário que se faça.

A vocação é sempre algo que se pode fazer de útil para os outros, pois é um serviço que se pode prestar a humanidade fazendo com que a pessoa que é chamada, sinta-se realizada.

Para todo cristão a vocação é enriquecida pelo sentido dado pelo próprio Cristo, que é ser "sal da terra e luz no mundo". Essa incumbência já é uma vocação.

O meu chamado pessoal foi manifestado desde criança, aos nove anos já sabia que seria uma religiosa, esposa de Cristo. Porém não fui acompanhada vocacionalmente e também não rezei o suficiente para seguir logo cedo este chamado e contrair o matrimônio, também no religioso.

No matrimônio, ganhei um belo bebê que foi criado com muito amor. Quando ele estava com dezoito anos, ocorreu a separação do casal, mas nunca pensei em casar outra vez e consegui a nulidade, como já tinha uma vida de oração, percebi que Deus continuava a me chamar a acompanhá-lo mais de perto pois aquele pensamento insistente de servi-lo e servir ao próximo persistia.

Quando o filho completou vinte e dois anos, ele manifestou o desejo de seguir a sua vida de forma independente. Então eu tive a certeza que chegara a hora de ir ao encontro do esposo oferecendo grandes sacrifícios que é ir para longe de um filho e toda a família.

Fui logo para o Estado de Goiás, para uma Comunidade religiosa, onde depois de professar os votos de pobreza, castidade e obediência, fui enviada a evangelizar em vários estados do Brasil, dirigindo nas perigosas rodovias deste país, que para mim antes seria impossível viver essas situações.

Fui enviada para morar na África, onde pude oferecer ao amado esposo muito serviço com muitas lágrimas, e intensos sofrimentos espirituais e materiais, ficando também muito doente. Mas posso atestar, que depois de ter assumido a minha verdadeira vocação é que me senti verdadeiramente feliz e realizada.

Vale ressaltar aqui que aproveitei sempre a minha experiência para ajudar no crescimento espiritual dos casais colaborando na santificação da família.

Finalmente vejo a importância de chamar a atenção especialmente dos jovens, que fiquem sempre atentos ao chamado de Deus e nunca se deixem levar em decepções pelos erros humanos, pois quem está de pé, cuide para não cair, já que a carne é fraca.

Nunca julgue a Igreja pois ela é santa porque a Sua a cabeça e suas leis são santas; portanto, sigam sempre em frente olhando firme para o crucificado que se doou inteiro por você, por nós!

Dê você um santo testemunho, não espere que outros dêem, pois uma alma que se eleva, eleva muitos consigo.

Nunca se arrependerão de dar o seu sim incondicional a Deus como a Nossa Mãe Santíssima o deu, e sejam santos e santas religiosos e religiosas, e santos sacerdotes, santos esposos e santas esposas, que foram chamados como o profeta Jeremias desde o ventre materno, que é uma grande ternura de Deus por você.

Viva este Amor que é a realização pessoal, servindo o verdadeiro Amor que é o Nosso Deus!

Irmã Salette Lumena

#mêsvocacional #vocaçãoreligiosa

Outros Posts

Bahia - Pernambuco - Sergipe

© 2016 por Movimento Escalada.