Palavra do Alpinista - Aldinho


"Me abro, diante do mistério, a um oceano desconhecido, palco de tempestades, mas fonte de água viva e eterna. Quero cada vez mais estar de coração aberto para esse mistério"

Diante da Eucaristia e do sacrifício de amor de Jesus, é assim que eu me apresento a Ele. Só percebi realmente onde estava pisando, quando entrei na vida cristã, ao me deparar que Deus não podia caber em nossa pequena mente humana, ao ponto que então, não podemos enquadrá-Lo às nossas arbitrariedades ou nossos conceitos subjetivos.


Então precisava fazer um esforço enorme e me abrir a esse mistério, saber que sempre há algo novo! Abrir o coração, pois “a pior prisão é um coração fechado” (São João Paulo II).

A grande descoberta da minha vida cristã tem sido esse Encontro! Não há nada de mais mágico e real na minha vida do que quando ele vem! Esse Encontro então é misterioso, uma realidade escondida que se revela, cada vez um pouco mais. Sou muito grato aos primeiros Encontros no seio da infância e no começo da juventude, também com a descoberta do carisma do Ser Pessoa em Clima de Oração, no movimento Escalada.

Hoje consigo perceber um pouco da pedagogia de Deus: "Seduzistes-me, Senhor; e eu me deixei seduzir! Dominastes-me e obtivestes o triunfo" (Jr 20, 7). Percebi que a realidade da vida cristã começa na vida interior/espiritual: o caminho trilhado por tantos santos. Sabemos que temos um mundo inteiro para evangelizar, mas possuímos um infinito inteiro (nossa alma) para converter a Deus, pois é necessário haver uma entrega do coração a Deus, e assim uma comunhão para levarmos Ele a todos.

Todo o começo da vida cristã então se dá no interior de si. Enquanto não reconhecermos as impurezas de nosso coração a fundo e entregarmos isso a Deus, não poderemos curá-las para melhor amar a Deus e ao próximo.

Das graças que recebo, a eucaristia e a confissão tem sido juntos a concretização de um aprendizado no caminho espiritual: não há evoluções humanas na vida espiritual, apenas pela ação da graça de Deus.

Em um retiro ano passado, vivi uma verdadeira visita de Cristo durante a comunhão na missa. Tinha acabado de me confessar. Olhava para o passado e lembrava-me de outras vezes que não pude comungar por não ter me reconciliado com Deus e percebi então naquele momento que até a graça de me limpar das minhas faltas com ele e a possibilidade de recebê-Lo como corpo e sangue é através dele. Foi uma das melhores confissões da minha vida. Esse aprendizado aniquila a tentação de pensar que houve alguma evolução espiritual por minhas próprias forças.

Venho aprendendo, como Santa Teresinha do Menino Jesus, que tudo então é graça de Deus, e que tenho total dependência desta graça.. Tenho começado então a descobrir o sentido de Ser Pessoa em Clima de Oração. Uma resposta ao Deus que vem me encontrar no ordinário da vida, no escondido.

Uma resposta a um chamado, vivido na vida interior, da alma que busca o Amado como o Cântico dos Cânticos! O Clima de Oração é o caminho perfeito para a santidade e o contemplar a Deus na eternidade. Mas esse caminho apenas é trilhado com o exercício de abrir o coração, a todo momento, para a graça de um mistério que vem entrar na nossa história a partir dos Sacramentos, na Tradição, na Palavra e no Magistério da Igreja!

Aldinho - 66ª Escalada Pituba - VIBE

#palavradoalpinista #pessoaemclimadeoração

Outros Posts