40 anos de amor de Deus em nós, entre nós e a partir de nós



Aconteceu, nos dias 29 e 30 de setembro de 2018, a celebração dos 40 anos do Movimento Escalada em Salvador. O evento, que contou com a participação direta de 160 voluntários, foi realizado no Centro Pan-Americano de Judô (CPJ), em Lauro de Freitas (BA). O encerramento do encontro contou com a presença de Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador, Primaz do Brasil, que presidiu uma Celebração Eucarística, no local.

De acordo com a coordenadora do encontro, Mariana Marques, a comemoração reuniu 1.300 jovens (de todas as idades) das 11 cidades missionárias (Jequié, Canavieiras, Lauro de Freitas, Juazeiro, Cruz das Almas, Conceição do Almeida, Jacobina, Itabuna, Ilhéus, Petrolina e Aracaju) e da capital baiana, responsável pela organização do Encontro Anual este ano.

Em 1970, o Escalada teve início em Vinhedo (SP). De acordo com Gília Eiras, fundadora do Movimento, um pequeno grupo de jovens participou do primeiro encontro e iniciou esse trabalho que consiste na evangelização de jovens por jovens. “Sempre com esse espírito de escalada, do alto, da busca do bem e partilhando com o irmão que mais necessita, ajudando em obras sociais nas paróquias esse grupo foi crescendo e esparramou por cinco estados do Brasil”, lembra Gília, que participou emocionada da comemoração. Em 1978, a Bahia adotou o encontro do Movimento Escalada como forma de evangelização de jovens no Estado.

Em tantos anos de amor e serviço, muitas histórias pessoais foram escritas junto com a do Movimento. Padre Manoel Oliveira Filho ou simplesmente Padre Mané, Assistente Eclesiástico do Escalada, também é alpinista e pontua que é importante aprofundar essa experiência do amor de Deus nos aspectos: individual, em comunidade e social. “É preciso dar passos concretos para viver essa experiência do amor de Deus em nós, entre nós e a partir de nós”, relembra Pe. Mané.

Dom Murilo Krieger, que também escreveu o prefácio do livro “Amor em Movimento: histórias e memórias do Movimento Escalada”, pontua que a Igreja tem que olhar não apenas para o presente, mas construir o futuro a partir do presente. Para o Arcebispo, o jovem de hoje enfrenta desafios próprios, diferentes de 20 ou 30 anos atrás e o serviço do Escalada é uma resposta a esse anseio da Igreja em atingir o jovem. “A Igreja sabe que, em termos de marketing, tem um ‘produto’ excelente, que é Jesus Cristo. Mas como levá-lo de modo que o jovem entenda que o Senhor é a resposta que ele de mil formas procura? Então, penso que o Escalada ao perseverar nesses 40 anos de caminhada, tem mostrado como é se adaptar aos novos tempos e aos novos desafios da juventude que é tão dinâmica. Celebrar 40 anos é, ao mesmo tempo, perguntar ao Senhor: Senhor, como fazer para continuar com a Sua missão no presente que se estende daqui pra frente?”, conclui Dom Murilo.

Clique aqui e saiba mais sobre a cobertura dos 40 anos.


Outros Posts