UMA FÉ MAIOR DO QUE EU IMAGINAVA



Vou contar uma pequena parte de minha história. Ela começa com um momento muito triste, mas aos poucos vocês irão perceber que, através do meu envolvimento com o Movimento Escalada, ela se torna uma história de fé.

Há cerca de seis anos, foi diagnosticado em mim um câncer de mama. Isto mesmo, um câncer de mama em homem. Custei acreditar que isto estaria acontecendo comigo, pois raramente tive problemas de saúde. E então por que um câncer agora?

Nos primeiros dias da descoberta, fiquei muito assustado, pois não sabia como seria o tratamento, e além disto, minha família, aqui em Salvador, é reduzida somente a mim e meu filho. Eu sabia que teríamos dificuldades para enfrentar a doença e o tratamento.

Sempre frequentei a Igreja Católica e, no dia que fui fazer uma ressonância para ter melhor diagnóstico, deparei-me na porta da Igreja Nossa Senhora da Vitória. Entrei, ajoelhei e, conversando com Deus, disse que estava aceitando este câncer, mas que Ele não me deixasse sofrer, muito menos meu filho.

Enfim, passei por todos os procedimentos, cirurgia de retirada da mama esquerda, oito sessões de quimioterapia e 28 sessões de radioterapia. Com o tempo aprendi a conviver com isto, sei que não posso fazer esforço no braço esquerdo, mas tenho uma vida normal, apesar de ainda usar medicamento diário (já está chegando ao fim a minha quimioterapia oral).

Um ano antes de ser descoberto este câncer, meu filho tinha feito o encontro do Escalada e eu comecei a frequentar o apaixonante Projeto Pais e Filhos. E na sequência tive o prazer de fazer o encontro. Foi isto que fez a diferença, isto mudou a minha história, pois com os amigos do Movimento Escalada, em oração o tempo todo, eu não tinha mais medo de nada. Sabia que ali estava a minha grande família, uma família orante, que me fez descobrir que a minha fé era bem maior do eu imaginava.

“Com os amigos do Movimento Escalada, em oração o tempo todo, eu não tinha mais medo de nada. Sabia que ali estava a minha grande família, uma família orante”.

Atualmente, faço parte do Projeto Pais e Filhos e procuro mostrar a todos que convivem comigo, como é bom ter estes amigos, como faz diferença em nossas vidas. Imagino que se fosse em um momento em que eu estivesse afastado da Igreja, o meu sofrimento teria sido bem maior.

Hoje, me sinto curado. Rezo bastante por todos que em algum momento do meu tratamento estiveram nesta sintonia de fé. Tenho uma gratidão enorme por todos, que me acolheram, que se ofereceram a me ajudar, que de uma forma ou outra me ensinaram seguir o evangelho, ensinaram a aceitar as coisas de Deus.

Vou finalizar deixando uma mensagem que aprendi nestes anos: aceitem as coisas de Deus, Ele nunca irá fazer nada de ruim para nós. E ainda, para quem estiver enfrentando algum problema de saúde, fica minha sugestão: entregue tudo a Deus! Ele nos quer sorrindo, seja qual for o nosso problema. Foi por meio desta doença que descobri o tamanho da minha fé.

O Movimento Escalada conseguiu mudar a minha história. Fazer de uma história triste, uma historia e caminhada de muita fé. Que o Movimento Escalada, nunca termine, que comemore, 50, 60...100 anos e se espalhe pelo mundo inteiro.

Adilson Noventa - Tio Adilson

20ª Escalada Master de Salvador - Semear


Outros Posts

Bahia - Pernambuco - Sergipe

© 2016 por Movimento Escalada.