38 ANOS DE VIDA NA PERSEVERANÇA



No segundo semestre de 1980, mais precisamente no mês de outubro, surgiu a possibilidade de fazer um encontro de jovens que não era da paróquia que eu frequentava (Vitória). Meus pais eram do ECC (Encontro de Casais com Cristo) e um casal de amigos deles ofereceu uma ficha do Escalada, pois a filha deste casal trabalhava neste encontro (naquele tempo um encontro de jovens e não um movimento).

Em novembro, fiz a 6ª Escalada – Despertar. Naquela época não havia grupo de pós e nem reuniões pós-encontro. Felizmente havia pequenas festas e aniversários onde nos encontrávamos. Zal & Kity (Zalther Póvoas e Kity Mercury), pessoas de muito carisma, e fé foram os coordenadores do encontro, o que manteve a unidade do grupo e a chama acessa durante um bom tempo...

Estudava em colégio católico, que tinha grupo de jovens, e retornei ao convívio paroquial no qual ajudava os meus pais no encontro de crianças junto com outros adolescentes, o que me ajudou muito a seguir em frente.

Em 1981, criamos um grupo de jovens na Igreja da Vitória. A partir daí, segui no grupo da paróquia e participei de um encontro que surgiu em meados de 1982, chamado de Encontro Família. Era realizado em um fim de semana na casa de retiro Dom Ludovico, em Brotas.

Em 1983, comecei a participar do EAC - Encontro de Catequese de jovens do Isba (Instituto Social da Bahia). No primeiro semestre de 1984, por meio de amigos do Isba, comecei a participar do curso de Crisma.

Em 1986, participei de uma equipe que teve o desafio de fazer dois encontros do Escalada em menos de dois meses entre eles, em plena Copa do Mundo... Vieram as comemorações dos 10, 20, 30 anos etc... Assim surgem os projetos no Movimento Escalada: Arauto, Missionárias, Pais & Filhos, Apoio Zonal, Oração… Em paralelo veio o Escalada Master para jovens que eram maiores de idade e não podiam mais fazer o encontro regular.

Atendendo um pedido do padre jesuíta, Pópo (Hipólito Chemelo) eu e Júnior (José Passos Júnior) ajudamos durante dois anos a realizar os encontros do MEJ (Movimento Eucarístico Juvenil), no Colégio Antônio Vieira.

Ao conhecer o EVC (Exercícios na Vida Cotidiana), que é uma forma de fazer os Exercícios Espirituais (EE), criados por Santo Inácio de Loyola: passei a aprofundar a minha fé e a perseverar no caminho da comunhão diária.

Após o Escalada, e ao longo destes anos, a palavra mais presente na minha vida é perseverança. Muitos são os apelos e desvios nos caminhos do mundo contemporâneo. Atualmente, a vida é intensa em atividades e relações sociais. Instagram, WhatsApp e diversas redes sociais sobrecarregam a vida cotidiana. Devemos estar atentos e serenos todos os dias ao levantar e sair de casa. A oração é a ferramenta do cristão para sair e voltar em paz.

“Após o Escalada e ao longo destes anos a palavra mais presente na minha vida é perseverança”.

AMÉM.

Márcio Galvão - Huruba

6ª Escalada Regular de Salvador - Despertar


Outros Posts