Mês Vocacional - Vocação Familiar



Com o objetivo de nos levar à reflexão e à oração, a Igreja celebra no Brasil as vocações (sacerdotal, diaconal, familiar, religiosa, leiga e catequista) e nos proporciona a oportunidade de pedir a Deus que todos nós, que fomos batizados, sejamos fiéis como apóstolos, leigos, esposos, filhos, sacerdotes ou religiosos. Vocação é um termo derivado do verbo vocare, que em latim significa chamar. Nesse mês de agosto, portanto, nós alpinistas devemos aproveitar para refletir a importância da nossa vocação e ao que nós somos chamados! Assim, descobriremos o nosso verdadeiro papel e o nosso compromisso com o Movimento Escalada, com a nossa família, com a nossa Igreja e com a nossa sociedade. Nós, alpinistas, costumamos nos perguntar constantemente: “Quem sou eu?”. Avançando sobre essa pergunta, podemos concluir que se nossa vocação é nossa missão, nossa missão, como alpinistas, é a comunhão! O Alpinista deve viver a sua identidade fruto do Ser Pessoa em Clima de Oração numa profunda comunhão com Deus, com as pessoas, com a Igreja e especialmente com a sua família. Anualmente, na segunda semana do mês de agosto, celebramos a Semana Nacional da Família, destacando a vocação para a vida em família. Sabemos que ao viver em família não somos nomeados para alguma função específica, como ocorrem com os ordenados (bispos, padres, diáconos), contudo esta condição intrinsecamente relacionada ao matrimônio é reconhecida como uma vocação! Falar de família é falar de amor, de fraternidade, de respeito às individualidades, de perdão e de tantos outros sentimentos que fazem parte da nossa vida. A família cristã é continuadora da missão de Jesus Cristo e testemunha do Evangelho. Não existe segredo ou manual para uma família feliz, até porque é sempre bom lembrar que não existe família perfeita! Assim como não existem casais perfeitos ou filhos perfeitos. Mas, existem três virtudes que são verdadeiras aliadas das famílias: a ternura, a fidelidade e o perdão. Quando colocamos essas virtudes em prática conseguimos equilibrar nossa cruz também nas nossas famílias. O perdão, junto com o “Bom dia”, o “Obrigado” e o “Por favor” são a base para o diálogo e para o entendimento. Um verdadeiro pilar para uma família estruturada. O poder do perdão tem que ser exercido diariamente por todos na família e especialmente pelo Alpinista. Pedir perdão e perdoar podem fazer com que a paz retorne à nossa casa, à nossa família. Por que então, não dar o primeiro passo? O caminho é longo e árduo. Mas “se fosse fácil, não teria nem por que...”. Felizes aqueles que edificam a família no amor que vem de Deus! No mundo de hoje muitos valores distorcidos enfraquecem o vínculo familiar e matrimonial, dispersam pais e filhos e se tornam obstáculos para caminhada das famílias. A busca pelo dinheiro, o imediatismo e o individualismo do mundo moderno afetam, de maneira às vezes despercebida, o convívio familiar. Estar sempre em oração e sintonia com Deus nos ajuda a evitar essas influências negativas também na nossa família. Todo membro familiar é importante nesse aspecto, orando e vigiando para que a família esteja sempre cada vez mais próxima de Deus. Ser alpinista é saber que temos que escalar a nossa montanha pessoal todos os dias e dessa escalada retirar ensinamentos para partilhar ao descer. Ser alpinista é ter responsabilidade e compromisso! Além da nossa relação com Deus e conosco mesmo, existe a relação com o outro. Especialmente nesse mês vocacional coloquemos o outro como sendo o membro da nossa família, fazendo dele a meta da nossa vida cristã! E da nossa família uma das razões, também, da nossa vida! Peçamos a Deus com alegria a benção para todas as famílias e que Ele desperte homens e mulheres dispostos a se entregarem verdadeiramente ao amor conjugal, criando assim juntos aos seus filhos, famílias santas a exemplo da Sagrada Família de Nazaré.

#mêsvocacional #vocaçãofamiliar

Outros Posts

Bahia - Pernambuco - Sergipe

© 2016 por Movimento Escalada.