Entrevista: Carlinha



Movimento Escalada - Fale um pouco sobre a sua história no Movimento: Como entrou no Movimento? Quando fez encontro? Fez o encontro de que paróquia? Já coordenou o Movimento? Quando? Quando se tornou Conselheiro?

Carlinha - Fiz encontro em 1991, a 27ª Escalada de Salvador - DIET (Deus Integrado em Todos), na Pituba. Havia feito, cinco anos antes, um encontro de crianças na Paróquia do Stiep, onde morava. Tia Ana (mãe de Minhoca, Paulo) foi a coordenadora de minha sala e era amiga de meus pais, do Encontro de Casais com Cristo (ECC). Ela ligou para minha casa um dia e me ofereceu uma ficha do Escalada; uma prima de Minhoca tinha desistido de fazer e ela lembrou de mim. Tia Ana foi a minha "madrinha de Escalada" e agradeço a Deus muito, muito, por ela ter lembrado de mim, gratidão eterna a ela. Na época, conseguir uma ficha pra fazer o Escalada era um sufoco! Eu não conhecia muito o Movimento, mas já tinha ouvido falar. Na mesma hora que ela me ligou, aceitei. Foi um "sim" sem muito tempo para pensar (rss), espontâneo. E a reunião preparatória começava na mesma semana. Fui. Sozinha, sem conhecer ninguém. Não tinha uma colega de escola. Fiz todos os meus amigos lá. Foi uma experiência inesquecível, um marco. Conheci o rosto jovem da Igreja, o Jesus Cristo do dia a dia, a Maria Mãe, mulher, pessoa, o Ser Pessoa, um sentido 'diferente' para o meu "ser e estar no mundo". Nunca mais larguei. Minha vida se mistura ao Movimento (só não esperava casar com um alpinista. Juro!). Fiz parte do Arauto, o projeto que logo me identifiquei e cujo site (Arauto Digital) foi objeto do meu projeto de graduação em Jornalismo, com o apoio de amigos do próprio projeto, como Leopoldo, Huruba e Hebert. A lista online do movimento foi criada a partir daí. Fiz parte do antigo Grupo de Apoio (atual GC) e em 2000 (olha, não sou muito boa nestas referências tempo X ano. Rsss), fui convidada para coordenar o Movimento junto com Juninho. No ano seguinte, com Guga Checcucci. Tempos depois, o Conselho foi criado e faço parte desde então.

MV - Qual a importância do Movimento Escalada em sua vida, depois de tantos anos de dedicação a ele?


conselho de conselheiro carlinha

Carlinha - Falei um pouco acima sobre isso, mas foi o Escalada que me apresentou a Pessoa de Jesus Cristo, todos os seus ensinamentos e a fé católica, que hoje são os guias de minha vida, o que dá sentido a tudo. Foi minha primeira experiência do Amor de Deus. Meu primeiro encontro “consciente” (se é que se pode dizer isso) com Jesus, algo que meu coração ansiava e eu não sabia. O Escalada me deu uma nova família, emprego, amigos para sempre. Tudo e até hoje possibilita estas experiências do Amor, seja numa reunião de pós (como a última que fui há poucos dias do Zonal Master, com irmã Violeta), num encontro feito pela 20ª vez, nos olhares dos alpinistas, no Escaladinha, nas ações de solidariedade, enfim.

MV - Escolha um ou dois (no máximo) momentos marcantes na sua vida dentro do Escalada. Nos conte com detalhes esta experiência.


Carlinha na 1a escalada missionária em Itabuna